Search

Caio André solicita ao prefeito David Almeida a criação de creche exclusiva para PCD


Foto: Robervaldo Rocha

No mês em que celebramos o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, o vereador Caio André (PSC) fez indicação ao prefeito David Almeida (Avante) para a construção de uma creche não somente para pessoas diagnosticadas dentro do Transtorno do Espectro Autista (TEA) como também para garantir acesso à educação, saúde e qualidade de vida para todas as crianças com deficiência.


No documento, Caio André (PSC) reforçou a necessidade de um espaço público que ajude no desenvolvimento da linguagem, socialização e proporcione orientação e tranquilidade aos familiares das crianças.


“Vamos inserir essa população junto à sociedade, o mês de abril é de reflexão e chamada à consciência e ação. Precisamos preparar a sociedade, os espaços públicos e privados para receber com a devida atenção e qualidade as pessoas especiais”, disse.

Ainda na primeira semana de abril, o vereador se reuniu com Fabiana Braga, presidente do Instituto Amigo Anjo, com o objetivo de avançar na causa autista e promover uma inclusão verdadeira na cidade de Manaus ao oferecer assistência para crianças e seus pais, por meio da oferta de serviços de assistência psicossocial.


Fabiana desenvolve um trabalho desde 2018 com famílias de pessoas diagnosticadas dentro do espectro e atualmente preside o Instituto Amigo Anjo, que conta com mais de 250 envolvidos entre voluntários, pacientes e profissionais.


Segundo ela, nos primeiros anos o trabalho foi mais voltado para assistência e orientação quanto a emissão de carteirinhas, consultas na rede pública e garantindo a acolhida aos pais a partir do diagnóstico.


“A população é enorme e os PCD de baixa renda sofrem mais, muitos estão fora de terapia, além disso, por conta da pandemia essas crianças regrediram e precisam com urgência ser atendidas”, salienta a presidente da instituição.

O vereador Caio André (PSC) acolheu as demandas recebidas durante a reunião e reiterou seu compromisso com a causa. Ainda no mês de abril o parlamentar deverá fazer mais visitas a instituições que prestam serviços de assistência social.


Direito conquistado


Desde 2012, por meio da Lei 12.764, alguns dos direitos das pessoas autistas passaram a ser assegurados pela chamada de “Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista”. Já em 2020, a Lei 13.977, de 2020, criou a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea) que deverá assegurar mais direitos como pronto atendimento e prioridade no atendimento e no acesso aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social.

4 views0 comments